Segunda-feira, 12.10.09

Onde se nada com cardumes de alcorrazes e verdinhos. A foto da direita não é grande coisa, mas são os juvenis que por ali andam aos magotes.


publicado por LMB às 18:08 | link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16.09.09

Semanas, meses a fio assim e "afim". Mas não deixa de cobrar.
É um parque de estacionamento setubalense em zona de intervenção 'Polis'.

tags:

publicado por LMB às 18:52 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 06.09.09

Não é só nas estradas que a típica falta de informação acontece. Isto aqui é a porta de embarque de passageiros para o ferry entre Setúbal e Tróia. Deduz-se que seja ali o embarque, já que absolutamente nada o indica no exterior. Mas o que não falta é a clássica plaquinha a assinalar a ocasião da inauguração em '93, por uma 'Sua Exa.' da altura.
Lá dentro, duas bilheteiras vazias, mas cheias de fotocópias ranhosas coladas na vidraça com informação amontoada.
É a era da comunicação.

tags:

publicado por LMB às 23:08 | link do post | comentar | favorito

Sábado, 22.08.09
"[...]A serra da Arrábida, de constituição calcária –integrada nos 10.800 hectares do Parque Natural da Arrábida, criado por decreto-lei de 28 de Julho de 1976 – atinge, no ponto mais alto, 500 metros. O valor científico e, apesar das agressões de que tem sido vítima, o estado de conservação da vegetação da serra – apontada como um dos elementos mais importantes do Parque Natural – levaram, em 1988, à inclusão da Arrábida na Rede Europeia de Reservas Biogenéticas, programa do Conselho da Europa, que visa a protec- ção dos elementos mais representativos da flora, fauna e zonas na- turais europeias (...) No que toca à fauna – mesmo que tenham desaparecido lobos, javalis e veados – a Arrábida ainda vai tendo texugos, doninhas, gatos bravos e raposas, tal como a águia de Bonelli, o bufo real, o peneireiro e a coruja das torres.[...]"

A citação vem de um documento da CMSetúbal. Sendo certo o desaparecimento de algumas espécies -como as três referenciadas no texto- e para além daquelas que ainda por aqui sobrevivem, há uma outra que não está em vias de extinção, antes, vai reforçando presença sem o mínimo de educação geração após geração: trata-se da lusa imbecilidade.
A estrada de acesso à praia do Creiro tem tanto de belo como de nojento. De belo, porque a obra é da Natureza, de nojento porque essa parte é de quem contribui para que o rótulo se aplique.
Precisaria de um slide show para mostrar cantos e recantos de imundície, da estrada até à água. Por isso fico-me apenas com estas aqui em cima que ilustram o resto do caminho. Se o placard no início da rampa de acesso à praia anuncia 'a época de fogos' e demais informação já sem grande conjugação, lá em baixo existe outro, pomposo, com o graveto gasto no aparente melhoramento do local, incluindo a estação arqueológica. A 'Fonte da Paciência' só tem nome: paciência. Que me recorde, deixou de ter água vai para cinco anos; o contador é disso ilustração viva. O mato tomou conta da 'fonte', dos bancos de madeira e, em breve, de toda a escadaria. Para lá das cercas de madeira, está mato alto e lixo (de fraldas, a garrafas de plástico, vidro, maços de tabaco amarrotados e sacos, saquinhos e sacões de plástico), para cá das cercas, o cenário não muda, porque conduz directamente ao primeiro dos 2 restaurantes da praia: 'Anicha' e 'Golfinho' respectivamente. Qualquer canteiro do primeiro restaurante só tem disso o nome, porque na prática, poder-se-á considerar um alongado caixote de lixo e essencialmente mega-cinzeiro. O restaurante/bar/esplanada abre todos os dias, será que absolutamente ninguém daquele estabelecimento notará o amontoado de trampa (para ser simpático) mesmo debaixo dos narizes? Notarão seguramente, mas pensarão: 'isto não é comigo. Alguém que limpe'. E este é o mote para o resto: rampa acima, rampa abaixo. Muitos, infelizmente e a avaliar pelo grau a que se chegou, deverão por certo 'pensar' da mesma imbecil maneira. O homem é também um animalzinho de hábitos, de maus hábitos em variados casos, este incluído.
Para além de quem tem o hábito de amandar a garrafinha de água, cervejola ou qualquer outro lixo para onde calha, parece-me haver aqui também duas entidades públicas (se mais houver, cheguem-se à frente) responsáveis por a) manutenção ; b) vigilância. Se as coimas existem, não devem ter tido estreia. Se é a CMSetúbal se o Parque Natural da Arrábida/ICN quem deve dar o exemplo maior, nem quero nem saber. Entendam-se porque seguramente ambas não estarão isentas de quota parte neste processo, mas não estranhem se ouvirem comentar 'ah! se isto estivesse nas mãos dos espanhóis...'. É a dura realidade. Não se passaria assim, como de resto se constata seja em Cádiz ou nos Picos de Europa.



publicado por LMB às 16:24 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

15
16

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

mar de Outono II

desleixo estacionado

Embarque

Arrábida: deplorável inér...

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Setembro 2004

Abril 2004

tags

37/2007

500 miles

7 maravilhas

abril

agostinho da silva

água

alentejo

algarve

allsopp

amazon

american

amero

amigos

anatomia

anos 60

apollo

apollonius

apple

apple. mac

applestore

apr

arrábida

arrabida

art building

arte

artsoft

astarte

atlântida

att

auschwitz

auto

azeitão

bacalhau

bairro alto

banco

bento

berenice abbott

biblia

bic

bijagós

bizplan

boi

casa portuguesa

computing

cosmos

creiro

cromos

cupertino

dakar

design

dias da radio

do fundo do baú

erp

europa

fiat

fred astaire

gene kelly

gourmet

hansaworld

história

ido mas não esquecido

igreja

iphone

ipod

jazz

lisboa

mac

mac os x

macworld

mafra

marketing

marte

memoria

merchandising

microsoft

mirror world

modelo

motor

mundo

natal

new york

nova iorque

outono

pavarotti

porto

portugal

renovaveis

rodrigo leão

rtp

russia

service

setubal

sic

star tracking

tejo

titanic

trizle

universo

verão

vida

todas as tags

gestão para Mac
Image and video hosting by TinyPic
blogs SAPO
subscrever feeds