Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

Hoje, o espaço da Av. 5 de Outubro em Lisboa, integralmente dedicado à marca Apple faz 1 ano, pelo que deixo aqui os tradicionais parabéns idem votos de muitos & bons anos. Na madrugada deste dia, há um ano atrás, tudo parecia muito complicado para uma abertura agendada com pompa e circunstância logo pela manhã, mas a vontade de muitos conseguiu ultrapassar as dificuldades que obras deste género sempre têm como cenário na hora do pano subir.
Indiscutivelmente este espaço fazia (faz) falta para todos aqueles que necessitam de um local profissional, com gente que sabe do que está a falar em termos de plataforma Apple e derivados; naturalmente segue um alinhamento internacional das chamadas Apple Store, claramente orientada para consumo, deixando o foco na área mais empresarial para outros parceiros, o que é pena, na minha opinião.

Para esta marca chegar até onde hoje chegou em Portugal, em alturas muito complicadas dela própria, muito foi feito na década anterior para que ela pura e simplesmente não deixasse de existir por aqui em representação directa, o que esteve por um fio. Disse-o várias vezes que para manter a visibilidade necessária (as lojas próprias não existiam embora estivessem pensadas) teria de estar quase 'permanentemente em festa' em qualquer lugar deste país e várias iniciativas portuguesas foram, por isso, replicadas na Europa e norte de África. Claro que o grande 'evangelizador de massas' da própria marca se chama iPod, não quando surgiu em 2001, onde a aceitação quase durante um ano foi próxima do zero em muitos países europeus, mas sim a partir da segunda geração -um ano depois- desse gadget onde a alargada clientela Windows o começou a poder utilizar nos seus PC manhosos. A qualidade do produto -de resto, de todos os produtos da marca- e o reconhecimento pelo mercado, fizeram o gráfico disparar numa subida vertiginosa.

A maior visibilidade da marca hoje em dia está por isso associada ao sucesso global de um pequeno produto complementado mais recentemente por um outro: o iPhone.
Espaços dedicados como a portuguesa TB Store, a aniversariante, são por isso necessários e bom seria que mais houvesse, não necessariamente sob a mesma insígnia. Muito embora o modelo de negócio não seja original já que há uns anos, enquanto o actual importador era detido pelo maior grupo económico nacional privado, as lojas 'Prosa', integradas no mesmo grupo, em Lisboa, Porto e Aveiro tinham quase o mesmo efeito, mas numa óptica mais generalista e muito mais orientada ao sector corporativo e educação/investigação do que ao consumo, que de resto, não existia para a marca.
Justamente porque o designado 'consumo' é pedra-de-toque na actualidade para a marca, há um par de meses, o centro comercial Colombo recebe uma nova loja TB Store. Como acontece na maioria destas lojas, a compra de pequenas coisas, sobretudo acessórios surge por impulso pela panóplia de oferta que uma montra daquele género oferece diariamente a milhares de passantes.
É sabido que uma loja num centro comercial de referência não pode ser coisa barata, logo, o investimento, por mais pequeno que seja o espaço, é a montante e a juzante pesado. Pergunto-me se terá sido uma estratégia acertada naquele local.

E a questão prende-se com a 'coabitação' com um peso-pesado, separados fisicamente apenas por um piso, como é a Fnac, a qual, comercializa igualmente os produtos da marca e, não raras vezes, associados a descontos e promoções da própria cadeia de lojas para os seus clientes, o que me parece, claramente, dificultar a vida aos vizinhos do andar de baixo.
Há umas semanas, numa reunião que tive numa outra grande cadeia de lojas, falaram-me do que estava previsto acontecer rapidamente para as lojas Fnac portuguesas em parceria com a própria Apple, aquilo que designaram como 'Apple Shop', ou seja: não mais que o já clássico conceito de 'loja-dentro-de-loja' ('store in store') num formato mais profissionalizante, contudo. Comentei, na altura, que não me surpreendia esse conceito, até porque o mesmo formato já tinha histórico e, mais recentemente, a experiência na América Latina, i.e. Brasil, tinha resultado em pleno, contudo, em nenhum dos centros comerciais brasileiros existe qualquer outra loja dedicada a Apple, pelo que o 'estrago' local não tem impacto. Por oposição ao que acontece por aqui, o que significa que a criatividade da loja de cá terá de ser refinada e seguramente não terá sido algo que desconhecessem.

Porém, esta é outra estratégia que, para mim, é algo de díficil entendimento. Verdade seja dita que não me compete entender, embora vislumbre o que está subjacente, e tenho mais com que me preocupar e -numa visão 'egoísta'- quantas mais houver seja em que formato for, melhor ainda; mas naturalmente não me é totalmente indiferente.
Para a marca, alguém teria de ser 'beta-tester' de alguma coisa e creio que os terão encontrado.

tags: ,

publicado por LMB às 09:49 | link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De CS a 19 de Junho de 2009 às 20:04
é fantástico sim senhor. ou estão cheios de dinheiro (os cavalheiros da interlog) ou os espanhóis (os cavalheiros da apple) passaram a mandar a sério em portugal, ser parceiro aqui passou a ser muito dificil. está tudo para os mesmos.
Cumpmtos. CS


Comentar post

mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

15
16

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Books Invoicing

a propósito: o universo c...

limpar portugal

lx: debaixo dos pés

é a vida

pangea ultima

PECa

memória: peggy lee

iSilly

'like angels'

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Setembro 2004

Abril 2004

tags

37/2007

500 miles

7 maravilhas

abril

agostinho da silva

água

alentejo

algarve

allsopp

amazon

american

amero

amigos

anatomia

anos 60

apollo

apollonius

apple

apple. mac

applestore

apr

arrábida

arrabida

art building

arte

artsoft

astarte

atlântida

att

auschwitz

auto

azeitão

bacalhau

bairro alto

banco

bento

berenice abbott

biblia

bic

bijagós

bizplan

boi

casa portuguesa

computing

cosmos

creiro

cromos

cupertino

dakar

design

dias da radio

do fundo do baú

erp

europa

fiat

fred astaire

gene kelly

gourmet

hansaworld

história

ido mas não esquecido

igreja

iphone

ipod

jazz

lisboa

mac

mac os x

macworld

mafra

marketing

marte

memoria

merchandising

microsoft

mirror world

modelo

motor

mundo

natal

new york

nova iorque

outono

pavarotti

porto

portugal

renovaveis

rodrigo leão

rtp

russia

service

setubal

sic

star tracking

tejo

titanic

trizle

universo

verão

vida

todas as tags

gestão para Mac
Image and video hosting by TinyPic
blogs SAPO
subscrever feeds