Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

No melhor pano cai a nódoa, lá diz o tradicional ditado portuga e quanto mais "gigante" menos excepção, digo eu.
Desde hoje que a secção portuguesa conta com um novo reforço de fileira: eu.

*"Web Action a favor do Livre Acesso à Informação (Google e Microsoft)

Aja para defender a Liberdade de Informação!

A Microsoft, Google, Yahoo, entre outros, estão a comparticipar na repressão de liberdade de informação e expressão na China. O direito à liberdade de informação e livre circulação de ideias para além das fronteiras, garantido pelo Direito Internacional e pelas normas de Direitos Humanos, está sob ameaça.

No início de 2006, a Google lançou um mecanismo de busca com um auto censor, o google.cn. Tal como a Microsoft e Yahoo, a versão chinesa da Google (conhecida por "Gu Ge" em chinês) afecta os utilizadores chineses, ao restringir os resultados de pesquisa para tópicos como "direitos humanos", "reforma política", "Praça Tiananmen", e "Falun Gong", entre outros.

Nestes mesmos termos, a Microsoft assinou um acordo com a China, comprometendo-se a retirar toda a informação que o governo Chinês considere prejudicial ou que pudesse irromper em instabilidade social.

A Amnistia Internacional considera que as companhias de Internet desempenham um papel fundamental na efectivação da liberdade de informação e expressão, por isso pedimos que escreva aos responsáveis da Google e Microsoft, pedindo-lhes para não serem cúmplices em abusos de direitos humanos na China e em todo o mundo."

*Fonte: AI Portuguesa
Para aderir à iniciativa:www.amnesty.org/actnow/


publicado por LMB às 22:35 | link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 24 de Maio de 2006



Um ataque de guerilla marketing aconteceu também esta semana em Nova Iorque. Absolutamente fantástico.
A equipa de design da Ikea NY lançou fora de portas, na passada semana, a campanha de convite à exposição, que ainda decorre, sob o tema "Everyday Fabulous Exhibit".
Vários locais de NY apareceram bem distintos do habitual.
Marketing é efectivamente muito mais que marcom ou mero suporte comercial, é, o factor funcional gerador de resultados para o negócio e de fidelização de clientes.
E esta equipa sabe disso.


publicado por LMB às 15:06 | link do post | comentar | favorito





Não há nada mais confortável para um fabricante, do que ter os seus próprios pontos de venda espalhados um pouco -ou muito- por todo o lado. Desde que os rapazes de Cupertino descobriram esta modalidade há poucos anos atrás, que a coisa disparou já para 147 lojas próprias um pouco por todo o mundo, se bem com enormíssima concentração em território norte-americano.
O certo é que a abertura desta nova Apple Store, 5th Av.-NY, redobra a atenção colocada previamente em anteriores, quer pela conceito de arquitectura exterior (10m. de altura em cubo de vidro) quer pelo espaço utilizado por baixo da praça (quase 1.000M2). Não se definem propriamente como "espaços de venda" como tradicionalmente se encara, mas sim, algo como "grandes boutiques" especializadas no aconselhamento de uso de tecnologia digital. E não podia, eu, estar mais de acordo com este conceito.

É por isto também, que todo e qualquer colaborador de uma Apple Store não está vinculado a "commissions plan" de venda, antes, a um vencimento normal; porque precisamente a sua função primária não é, efectivamente, vender. É demonstrar e aconselhar. A venda será um processo natural decorrente da experimentação. Com esta marca sempre assim foi e é bom que não se perca esta orientação, e não é um share de 5% que força a isto, contribui mas não é decisório, de resto, e de acordo com analistas da Forrester Research, cada M2 destas lojas, o ano passado, contribuiu com cerca de $2.500, o que significa no bolo geral, algo como $2.4 biliões de dólares.

Olhar para o mercado ibérico, não é seguramente, a prioridade da equipa de Cupertino para uma instalação directa de um formato deste tipo. Mesmo com um share, há bem poucos anos atrás, mais elevado que em Espanha -dados IDC-, o nosso país, difícilmente verá surgir qualquer "store" genuína; o que não quer dizer que não haja lugar à criatividade, em outros formatos, que tão bem nos caracteriza.
Para todos os efeitos, Madrid será sempre Madrid; enquanto Lisboa será sempre a pitoresca cidade branca do filme de Alain Tanner.


publicado por LMB às 10:25 | link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 12 de Maio de 2006

MBA também pode ser "managing -my- bank account ". Provavelmente seria isto que a publicação de um anúncio num jornal, por parte de uma empresa de cosmética quereria referir-se quando insere um anúncio para várias posições de "consultoras(es) de beleza". Um dos requisitos seria ter na mão (ou à mão) o tal "MBA". Porquê, não é importante.
Qualquer rimel ou creme-de-noite se sentirá muito mais confortável na prateleira, sabendo que só foi ali parar, porque a empresa recrutou um "master" no processo.
"Fancy words" para quem, não raros casos, não sabe muito bem onde e quando aplicá-las.


publicado por LMB às 12:11 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

15
16

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Books Invoicing

a propósito: o universo c...

limpar portugal

lx: debaixo dos pés

é a vida

pangea ultima

PECa

memória: peggy lee

iSilly

'like angels'

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Setembro 2004

Abril 2004

tags

37/2007

500 miles

7 maravilhas

abril

agostinho da silva

água

alentejo

algarve

allsopp

amazon

american

amero

amigos

anatomia

anos 60

apollo

apollonius

apple

apple. mac

applestore

apr

arrábida

arrabida

art building

arte

artsoft

astarte

atlântida

att

auschwitz

auto

azeitão

bacalhau

bairro alto

banco

bento

berenice abbott

biblia

bic

bijagós

bizplan

boi

casa portuguesa

computing

cosmos

creiro

cromos

cupertino

dakar

design

dias da radio

do fundo do baú

erp

europa

fiat

fred astaire

gene kelly

gourmet

hansaworld

história

ido mas não esquecido

igreja

iphone

ipod

jazz

lisboa

mac

mac os x

macworld

mafra

marketing

marte

memoria

merchandising

microsoft

mirror world

modelo

motor

mundo

natal

new york

nova iorque

outono

pavarotti

porto

portugal

renovaveis

rodrigo leão

rtp

russia

service

setubal

sic

star tracking

tejo

titanic

trizle

universo

verão

vida

todas as tags

gestão para Mac
Image and video hosting by TinyPic
blogs SAPO
subscrever feeds